Nota de apoio ao Centro de Convivência de Mulheres da UnB

Cientes de que um grupo de mulheres que integra a comunidade universitária tem se reunido em assembleias semanais desde março de 2017, decorrendo na criação do Coletivo de Mulheres da UnB, vimos a público manifestar nosso apoio às reivindicações em curso por um Centro de Convivência de Mulheres na Universidade de Brasília. O Coletivo de Mulheres da UnB ocupou, segundo deliberação em assembleia, a sala BT 168 do ICC Sul desde o dia 02 de maio, passando a reivindicar apoio institucional para a garantia de um espaço físico que permita a reunião sistemática e a construção de um espaço coletivo que possa vir a servir como referência a todas as mulheres da universidade para a proposição e adoção de medidas de proteção e reparação a abusos e violências recorrentes no cotidiano institucional.

Continuar lendo

Anúncios

Você é homem e quer se juntar à greve das MULHERES #8M?

Você é homem e quer se juntar a greve das MULHERES #8M?
Aqui está uma lista de coisas que você pode fazer:
1. Se você é um pai fique cuidando de seus filhxs
2. Se você é um amigo se ofereça como babá.
3. Se você é um colega de trabalho se ofereça para cobrir sua colega.
4. Se você é chefe abone o dia as mulheres que trabalham com você, sem problemas ou represálias.
5. Se você é um colega de escola, vai apoiar suas colegas que irão faltar à escola.
6. Se você é um professor, não vai fazer chamada amanhã. Lembre-se: É uma ausência justificada e urgentemente necessária, as alunas que não estão em sua sala estão na rua dizendo #VivasNosQueremos, porque estão nos matando.
7. Se você é diretor de teatro, pode cancelar os ensaios e apresentações, lembre-se que o show que deve continuar se chama “vida” (Isto aplica-se para todas as profissões).
8. Se na sua família há alguém que precisa de cuidados e é uma mulher que fornece, amanhã é um bom dia para você ajudar (e não apenas amanhã, porque amanhã começa a partir de então, isso se aplica também para: cuidados com idosos e crianças, tarefas domésticas, etc.).
9. Se você tem um relacionamento afetivo-sexual com uma mulher, ofereça qualquer ajuda e suporte necessário para que ela possa participar.
10. Se você trabalha em qualquer meio de comunicação, permita que sejam suas companheiras quem cubram a greve e as manifestações.
11. Se você é um companheiro militante vai espalhar o evento, encorajar mais mulheres a entrar e divulgar essa lista para os homens do seu convívio.
12. Se você vai para a concentração (isto significa que não há necessidade de você em qualquer um dos itens acima). Ouça, não se coloque à frente, não dê ordens ou coordene atividades, simplesmente vai com elas, escuta elas, respeita elas.

Fonte: desconhecida

Por que vamos parar no 8 de março?

img-20170303-wa0059